Bacterioses: Cólera

Tempo de leitura: 2 minutos

Que as bactérias são responsáveis por muitas das doenças humanas todos nós sabemos, mas sabemos quais as doenças?  Hoje vou te mostrar uma, a Cólera!

É uma doença infectocontagiosa do intestino delgado, casos de “surtos de cólera” ja foram registrados ao longo dos anos, medidas de tratamento da água e saneamento básico reduziram drasticamente o número de infectados pela bactéria.

Agente patogênico: Vibrio cholerae

Essa bactéria libera uma toxina chamada CTX, que interfere no fluxo normal de sódio e cloreto após se ligar às paredes intestinais do individuo infectado.

Contágio: A transmissão da Cólera é fecal-oral, ou seja, água e alimentos contaminados pelas fezes ou pela manipulação de alimentos por pessoas infectadas. O mais comum é por água, frutos de mar, frutas e legumes e grãos como arroz e milho.

Sintomas: A alteração causada pela toxina faz com que o corpo secrete grande quantidade de água, causando diarreia e súbita perda de fluidos e sais importantes, os eletrólitos.

Além disso ocorrem ainda náuseas e vômitos, irritabilidade, letargia, olhos encovados, bosa seca, sede excessiva, pele seca e enrugada, pouca ou nenhuma produção de urina, arritmia cardíaca, cãibras e hipoglicemia.

Tratamento:  É de extrema importância que a cólera seja tratada  imediatamente, do contrário ela poderá levar a morte. A reidratação é o caminho mais seguro e indicado utilizado no tratamento da doença. Nela, utiliza-se uma solução de sais para reidratar os pacientes, a SRO. A solução de SRO está disponível em pó e pode ser dissolvida em água fervida. Esse tratamento reduz o número de mortes para menos de 1%.

Em casos mais avançados utiliza-se ainda alguns tratamentos alternativos, a reidratação intravenosa, o uso de antibióticos e suplementos de zinco são alguns deles.

Alguns medicamentos são mais indicados para o tratamento da doença como: Azitromicina, Bactrim, Bacteracin e Bacteracin-F, Clordox, Ciprofloxacino e Doxiciclins, usados também em outros tratamentos.

Prevenção: A prevenção é simples, são condições básicas de higiene, ou seja: beber sempre água potável e de preferência que foram engarrafadas, lavar as mãos, alimentos e utensílios de cozinha com sabão ou água sanitária longe de locais com esgotos e fezes, evitar alimentos cruz ou mal cozidos, saber a procedência dos alimentos vegetais, carnes e laticínios.

Apesar de já existir a vacina para a cólera, órgãos públicos não possuem campanhas fortes de vacinação para a prevenção da doença.

Fonte: www.minhavida.com.br/saude/temas/colera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *