Você sabe o que é e para que serve o Enriquecimento Ambiental?

Tempo de leitura: 2 minutos

Nossos parceiros da Silvestre PE nos cedeu esse artigo sensacional sobre Enriquecimento Ambiental. Você sabe do que se trata? Sabe como pode ser feito? Aprenda.

Na natureza os animais passam a maior parte do tempo à procura do seu próprio alimento, evitando os seus predadores, procurando e disputando parceiros para acasalar; interagindo, portanto, com um ambiente dinâmico frente aos desafios diários. Já no cativeiro, os animais têm seu alimento fornecido e são protegidos contra interações competitivas (MILITÃO, 2008). 

Além de não haver essa imprevisibilidade, por não haver predadores ou competidores, o cronograma da instituição (horários de fornecimento de alimento, limpeza, etc.) transforma a vida em cativeiro em uma rotina monótona. Isso aumenta o estresse e gera transtornos comportamentais, causando problemas à saúde do animal.

 É aí que as ações de Enriquecimento Ambiental entram.

Esse tipo de atividade consiste em uma série de procedimentos que modificam o ambiente físico ou social dos animais mantidos em cativeiro, promovendo melhoria da qualidade de vida, pela satisfação de suas necessidades comportamentais (ETCO, 2013).

 O Enriquecimento Ambiental é dividido em cinco grandes grupos:

  • Alimentar

Variações na alimentação. Como: forma, horário, variedade, apresentação, nível de esforço para conseguir o alimento, etc.

  •  Físico

Mudanças na estrutura do local, aumento da complexidade do recinto. Exemplo: troncos de vários tamanhos e formas, áreas secas e úmidas, brinquedos, cordas e muitos outros.

  • Sensorial

Administração de formas que possam desenvolver os sentidos. Variação na iluminação, reflexos de luz, urina ou fezes de outra espécie, sons encontrados em ambientes naturais, trilhas de sangue, etc.

  •  Social

Interação com outros animais, podendo haver contato, ou não. Formação de casais, grupos, interação com animais de outras espécies que naturalmente convivem na natureza.

  •  Cognitivo

Introdução de atividades que desenvolvam o intelecto. Dispositivos de quebra-cabeça, comida escondida, técnicas que permitam interação entre o grupo, entre outros.

Tudo isso pode ser realizado com um custo muito baixo, basta ter um pouco de criatividade e boa vontade.

Veja abaixo algumas fotos em que o enriquecimento foi feito de maneira simples, porém funcional.

Fornecimento de alimento, escondido dentro de urso de tecido, para harpia.
“Cabana” construída para jaguatirica que se encontrava no setor extra.
Bola feita de cipó com carne dentro.

Referências

Enriquecimento ambiental sob a perspectiva do bem-estar animal. Disponível em
<http://www.portaleducacao.com.br/veterinaria/artigos/33010/enriquecimento-ambiental-sob-a-perspectiva-do-bem-estar-animal#!1> Acesso em 18 de abril de 2016.

ETCO, 2013. Disponível em: <www.grupoetco.org.br/arquivos_br/aulas/aula-11-bea.pdf> Acesso em 18 de abril de 2016.

HOSEY, G.; MELFI, V.; PANKHURST, S. Zoo Animals. 2nd Ed. Oxford, 2013.

MILITÃO, C. Enriquecimento Ambiental – Escola profissional agrícola. Portugal, 2008

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *